sexta-feira, 18 de julho de 2014

A Fábrica de Produtos Coração

A Fábrica de Produtos Coração foi instalada no Porto em 1928, por Albrecht Löbe. As escolhas do nome «Coração», bem como da insígnia com um coração trespassado por uma seta, feitas por este cidadão alemão, atribuem-se ao facto de se ter apaixonado em Portugal. Se este facto é verdadeiro é agora difícil comprová-lo mas fica sempre bem no início de uma história.
Embalagem do período de Alberto Guimarães
Sem qualquer fundamento, não posso deixar de pensar que Löbe de algum modo poderá ter conhecido, ou trabalhado com estes produtos destinados ao lar, em Berlim, onde então estava em actividade  a firma Solarine Gessellechaft Meyers, registada em Portugal desde 1906. Mas sob este tema falarei mais tarde.
O que se sabe é que Albrecht Löbe se interessava por produtos dedicados à limpeza doméstica e já em 1929 tinha registado em Portugal o pó para facas «Luis de Camões», embora só em 1930 registasse a marca Coração. 
Encontrava-se nessa altura estabelecido no Porto na Travessa da Fábrica, nº 46 e a insígnia da marca seria o belo coração encarnado sangrante trespassado por uma seta que iria iluminar as suas latas de limpa metais.
 E o mesmo se passaria com as latas de pó «Trigo Rato» que igualmente se apresentavam nas cores verde e vermelha. Nesse mesmo ano registou também um insecticida denominado «Durma Bem» acompanhado por um cartaz publicitário que seria eficaz para a época mas que  hoje consideraríamos pouco ecológico.
Postal da Edições 19 de Abril
Em 1933 Albrecht fez o registo do nome da «Fábrica de produtos Coração» que então se situava na Travessa da França, nº 229, no Porto (antiga designação da rua D. António Barroso). Em 1935 registou uma marca de tinta para tecidos chamada «Papagaio».
Em 1938, a fábrica passou a ser gerida pela empresa Albrecht Löbe & Companhia e, a partir de 1945, em nome individual por Alberto Guimarães.
Nos anos 50 esta fábrica, nas mãos de Alberto Guimarães, encontrava-se no Porto na Rua de D. António Barroso nº 229 onde se manteve até quase aos anos 80. São deste período as facturas apresentadas e pelas quais ficamos a saber que tinha um representante em Lisboa: «Ernesto Brochado» na Rua dos Fanqueiros, 196, 2º.
Depois desta data foi feita uma cedência de quotas a Antonio Queiroga que passou a fábrica para Braga onde se manteve até 2012, data da insolvência desta firma.

Tendo o registo da marca «Limpa Metais Coração» ficado caduco registou-se como seu titular, em 2008, Paulo José Carvalho dos Santos, que em 2011, com novo sócio, constituiu a empresa «Solarine Coração», em Braga, perto do local da anterior fábrica (1).
Embalagem actual
  Manteve-se assim a produção deste conhecido limpa metais de atractivas embalagens que nos remetem para o imaginário nacional.
(1) Informações sobre a actualidade fornecidas pelo próprio.

7 comentários:

Moura disse...

Boa Noite,
O que sabe sobre a eventual a produção de artigos escolares/escritório? da marca Coração, como borrachas e canetas. Tenho uma caixa de borrachas apagar lápis e duas canetas da marca, que não me parece ser publicidade, pois nas ofertas publicitárias não se gravaria também o aparo, este, numa delas, tem gravado o coração trespassado pela seta tal como o logotipo, alem de ter a marca gravado no corpo da caneta.
Obrigado

Ana Marques Pereira disse...

Mooura,
Não sei nada sobre essa actividade que me parece pouco provável. Parece-me mais aceitável que se trate de ofertas publicitárias como refere que, na época, todas as empresas faziam. Se encontrar alguma coisa, nomeadamente a cópia da marca por outra empresa, digo-lhe.
Cumprimentos

mãe de 3 disse...

boa tarde
sou bisneta de Albrecht Löbe e, sim, a fábrica produzia artigos de escritório - clips, agrafes, puinaises, borrachas de apagar, elásticos, etc. gostaria de saber um pouco mais sobre o autor deste blogue e do seu interesse pela marca.

mãe de 3 disse...

caso queira contactar-me.

Ana Marques Pereira disse...

Mãe de 3,
E como posso contactá-la?

Helena Fonseca disse...

Boa Tarde, estou interessada em adquirir um poster antigo desta marca, alguém tem alguma ideia onde poderia encontrar? Muito obrigado

mãe de 3 disse...

Sei que houve um a ir a leilão há tempos - mencionado pelo Alexandre Pomar. O valor destes cartazes deve ser elevado. Conheço quem tenha alguns, mas não faço ideia de quanto poderão custar.