domingo, 3 de janeiro de 2010

Um presente de frutos secos: Um atado de figos

Um dos presentes que tive este Natal foi um saco de frutos secos, trazido da "terra", pelo pai de um amigo meu, que é da região de Viseu.
Dentro vinham vários frutos como peras secas, nozes e figos secos.

Embora as peras fossem lindíssimas, como se pode ver na foto, o que me surpreendeu foi um atado de figos secos.
Estou recordada dos colares de pinhões, que se compravam nas feiras e que hoje já ninguém tem tempo para fazer.
Lembro-me das penduras de uvas para fazer passas.
Mas atados de figos eu nunca tinha visto. Por isso decidi fotografá-los e mostrá-los.

Por último, e embora já não seja novidade, porque começaram a surgir há cerca de um ano, todos estes frutos vinham dentro de um saco confeccionado com sacos de café reutilizados.
Há vários tipos de sacos e cores, mas os Delta Ouro são os mais usados.Esta sim uma boa reciclagem, porque além de serem resistentes são bonitos. Devo dizer que até já vi pessoas que os usam em vez de carteiras

5 comentários:

concurseira disse...

Olá, inspirada pelo filme Julie and Julia, resolvi criar um blog, e coincidentemente encontrei o seu.

beijo!

Ana Marques Pereira disse...

Concurseira,
Bem vinda. Aviso-a já que um blog dá muito trabalho, em especial quando se tem pouco tempo livre, como é o meu caso.
Desejo sucesso para o seu blog.
Um Bj.

Carlos disse...

Ana quanto aos sacos são quase de todas as marcas, que possa imaginar, pois desde sacos carteiras e bolsas há um pouco de tudo por esse país fora.
Quanto aos célebres colares de pinhões, que se punham ao pescoço dos meninos e que eles iam tirando e comendo, já são raros, mas ainda se podem encontrar nas bancas de guloseimas, na rua, em alguns sítios como a Nazaré.
Carlos Caria

Ana Marques Pereira disse...

Acredito que ainda seja possível encontrar colares de pinhões em alguns sítios de Portugal. Mas não me disse se conhecia os atados de figos.

Carlos disse...

As minhas desculpas. Claro que não, pois os atados de figos devem ser uma criação artesanal e original, tal como são tantas as formas de apresentação de docaria,confeites e outros acepipes bem ao jeito Português.
Carlos Caria