domingo, 22 de julho de 2012

Apresentação da Karela

 Até há poucos dias desconhecia este fruto. A sua forma invulgar chamou-me à atenção e perguntei o nome e para que servia. O seu nome científico é Momordica charantia e pertence à família Cucurbitaceae, de que fazem parte as abóboras, os melões e o pepino. Apesar de ser um fruto é o mais amargo dos frutos comestíveis e é usado em pratos asiáticos.

Momordica Charantia, Flora da Filipinas , 1880 / Wikipedia/Domínio Público

É originária da Índia e é sobretudo nesse país que é mais consumida. É também conhecida por melão amargo ou abóbora amarga. Na América do Sul é utilizada pelas suas propriedades medicinais e no Brasil é conhecida por «melão de São Caetano», o que se ficou a dever ao facto de ter sido plantado por escravos de minas de ouro à volta de uma capela, em Mariana, cujo padroeiro era S. Caetano.

Momordica Charantia, Curtis's Botanical Magazine , 1824

Existem estudos científicos que comprovam o efeito hipoglicemiante desta planta (consultei o PubMed), devido à existência da charantina que aumenta a sensibilidade à insulina.
Contudo, o que aqui nos interessa é o seu uso em culinária. Embora seja utilizada pelos chineses (que usam uma outra variedade mais longa), e pelos japoneses, são as receitas indianas que nos parecem mais apetecíveis, uma vez que o uso abundante de especiarias torna mais agradável este vegetal amargo.

Das receitas que consultei pareceu-me melhor para o nosso gosto as que o utilizam na forma de sabgi (designado sabzi no norte da Índia). Na realidade, este é termo hindu para vegetais, que se aplica a vegetais fritos ou tipo caril.
Vejamos a receita de Sabji de Karela que eu fiz, depois de consultar várias.

Ingredientes:

5 karelas médias
2 cebolas médias
½ col chá de curcuma (açafrão das Índias)
1/4 col chá de pó de chili
¼ col chá de garam masala
1 col chá de sementes de mostarda
1 col. chá de sementes de cominho
4 folhas de caril
1 bocado de gengibre (tamanho de avelã) descascado e ralado
4 chilies verdes picados
1 col chá de coentros em pó
1 col chá de tamarindo em polpa
1/4 chávena de água

Preparação:
1- Lavar e descascar as karelas. Retirar a parte mais saliente e os topos. Cortar em tiras ou rodelas finas. Retirar os caroços.
2- Colocá-las em água com sal cerca de meia hora.
3- Colocá-las num frigideira com óleo e deixá-las amolecer.
4- Juntar as cebolas cortadas às tiras verticais e deixar alourar.
5- Juntar as folhas de caril, o gengibre,os pós e a polpa de tamarindo.
à parte alourar num frigideira s sementes de cominho e de mostarda até começarem a a rebentar. Acrescentar à mistura.
6- Acrescentar a água e deixar as karelas cozerem até ficarem moles.
7- Servir com coentros picados por cima.

As minhas conclusões:
- Receando o gosto amargo não utilizei as sementes, deixando essa experiência para uma próxima vez. Apesar disso ficou ainda amargo.
- Recomendo a introdução da karela em água (o que não é obrigatório) porque fica menos amarga.
- A polpa de tamarindo obtém-se colocando um pouco da pasta em água quente. Retira-se depois o caroço e as fibras.
- Como não tinha pimentos chili verdes utilizei vermelhos.
- Comi-as como acompanhamento ao prato principal, mas o que sobrou vou utilizar misturado com massa (spaguetti concretamente), como costumo fazer com outros vegetais, igualmente como acompanhamento.
- Aconselho-os a experimentar um gosto diferente!.

4 comentários:

Casa Janelas disse...

Este fruto chama-se canana em xagana, no sul de moçambique !

Todo o Moçambicano, conhece esta planta!

É espectacular para a saude.

Casa Janelas disse...

Ola
Onde se pode comprar a karela em Portugal?
cump
carlos

Casa Janelas disse...

Este fruto chama-se canana em xagana, no sul de moçambique !

Todo o Moçambicano, conhece esta planta!

É espectacular para a saude.

Ana Marques Pereira disse...

Boa tarde Casa Janelas,
Em Lisboa pode comprar Karela no Centro Comercial do Martim Moniz e também no Mercado da Ribeira nuns indianos logo à entrada.