quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A dor de cabeça do cozinheiro

Falo do cozinheiro por razões óbvias. Mas podia falar na dor de cabeça do moleque ou da criada, da angina do médico, da gripe da varina, da dor de dentes do saloio ou do abatimento da senhora ou do juiz.

Estas são algumas das figuras que fazem parte do Jogo do Loto com figuras, oferecido pela Casa Bayer, nos anos 40-50.
Trata-se de material de publicidade a dois medicamentos: a “Panflavina” e a “Cafiaspirina”.

O jogo compõe-se de 6 cartões que permitem três pessoas jogarem. O banqueiro do loto baralha as fichas do jogo e e vai depois retirando-as de um saco.
É um loto como qualquer outro mas tem a particularidade de apresentar nos cartões as figuras abatidas, próprias de um estando de doença. Após a tomada do medicamento adequado, o que se consegue colocando a ficha no local próprio, surge-nos a mesma figura agora risonha e pronta a enfrentar a vida.
Uma publicidade ingénua, que nos faz sorrir, tão longe da actual.

2 comentários:

Anónimo disse...

publicidade ingénua...,a repetição
das duas marcas durante o jogo da gripe e da cefaleia levará à sua memorização.Só me lembro da Cafiaspirina nas mãos do meu pai
no fim dos anos cinquenta.
José

Ana Marques Pereira disse...

José,
Na realidade as regras do jogo não são subtis. O banqueiro devia anunciar em voz alta as frases completas. Por exemplo: Nevralgias-Cafiaspirina-Marujo.
Angina-Panflavina-Bombeiro,etc.
Segunto eles para evitar confusões.
Um abraço