quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Objecto Mistério Nº 48. Resposta: Escalfeta para ovos

Nesta resposta limito-me a seguir a informação dada pelo fabricante, a fábrica de alumínios Dália, que na cinta em papel assim a denomina. Na verdade a palavra «escalfeta» não se encontra dicionarizada com este sentido.
A palavra correcta devia ser «escalfador». Contudo se consultarmos os dicionários encontramos:
ESCALFAR (do lat. excalfacere) - Aquecer (água) no escalfador. || Escalfar ovos 1. passá-los por água muito quente: «Se este prato houver de levar gemas de ovos, escalfem-se à parte em uma panela, e ponham-se por cima do picado» (Domingos Rodrigues, Arte de Cozinha, 1693).
Escalfador múltiplo. Imagem tiradada internet
Quanto à palavra ESCALFADOR não se encontra no Bluteau (1712-1723) mas vamos encontrá-la no Moraes (1789) definida como um vaso em que se traz e se conserva a água quente por exemplo para o chá. Na realidade esta definição não está certa porque se refere à «urna para chá» que se distingue do «samovar» na forma, mas sobretudo por não ter uma fonte de calor própria.
Em 1937 Cândido de Figueiredo repete a definição de escalfar anteriormente apresentada, acrescentando que na província alentejana é o mesmo que esfalfar.
Escalfador de ovos.
Podíamos continuar a falar de escalfadores de ovos mas isso levar-nos-ia obrigatoriamente a usar palavras em inglês uma vez que não se compara o apreço que esta forma de tratar os ovos têm nesse país, sobretudo se o compararmos com o nosso. Em Portugal não se comem ovos escalfados ao pequeno-almoço, como fazem os ingleses e os franceses. Por isso pouca falta nos fazem os egg-cookers ou os egg coddlers que raramente se encontram no nosso país.

Já apresentei contudo um interessante exemplar de escalfador de ovos, pelo que evito repetir-me. Ver escalfador de ovos.  
Desenho inédito de Rosário Felix para o meu próximo livro.
Os ovos escalfados entre nós comem-se na sopa (de tomate p. ex.), nas açordas, nos pratos de ervilhas ou de favas. São sobretudo cozinhados no líquido do prato e portanto dispensamos esses belos utensílios mais sofisticados.
Voltando ao objecto mistério devo confessar que me atrai esta designação «escalfeta» que  me faz lembar esse objecto também entretanto esquecido usado nas Beiras no tempo frio para colocar dentro dele as brasas e aquecer os pés na grelha superior por vezes com um rebordo de madeira protegendo os sapatos. Mais antigas ainda são as pequenas escalfetas para aquecer as mãos, ainda mais desconhecidas.

Resumindo, eu que sou uma ignorante atrevo-me a dizer que esta alternativa de escalfeta ao escalfador até não está nada mal vista. E já agora se alguém conhece esta expressão, que até pode ser regional, gostava que desse a sua opinião.

2 comentários:

Conceição Montez disse...

Muito interessante a explicação, brilhantemente ilustrada...

Ana Marques Pereira disse...

Obrigada Conceição. Felizmente neste caso era um utensílio "falante" senão pensaríamos que era mais uma caçarola.BJ